A importância dos fluidos dielétricos

Fluido dielétrico para eletroerosão

Escolher o fluido dielétrico correto para sua aplicação de EDM nem sempre é tão simples quanto parece. Muitos critérios precisam ser levados em conta. Alguns são óbvios, como grau de remoção de metal e desgaste de eletrodos, enquanto outros são muito mais sutis.

 

O fluido dielétrico é um material cujo objetivo principal é evitar ou eliminar rapidamente as descargas elétricas. Os líquidos dielétricos fornecem isolamento contra descargas prematuras, resfria a área isolada, e remove os detritos .

 

Um bom líquido dielétrico deve ter alta rigidez e rápida recuperação após a descarga, resfriamento rápido efetivo e habilidade de lavagem. É importante que o líquido possua rigidez dielétrica suficientemente alta para permanecer eletricamente não condutor até que a tensão de ruptura seja alcançada; ser capaz de se deionizar rapidamente após a descarga.

 

A vida útil do fluido dielétrico depende de uma série de fatores, como seu tipo e a eficiência e a qualidade de seus filtros de fluido EDM, ele não tem data de validade definitiva. À medida que o fluido dielétrico vai se decompondo, aumenta o risco de descarga elétrica instável. Por isso é sempre bom ficar de olho.

 

Como regra geral, se você estiver usando um fluido à base de óleo a mais de cinco anos, provavelmente está na hora de substituir. Você também pode realizar comparações de aparência e cheiro entre fluidos usados ​​e novos, mas a melhor maneira de determinar se o seu fluido dielétrico precisa ser substituído é com um refratômetro.

Fluído Dielétrico

Os fluidos dielétricos cumprem uma função extremamente importante com respeito à produtividade, aos custos e à qualidade das peças usinadas. Saúde, segurança e meio ambiente são também aspectos importantes particularmente quando óleo hidrocarboneto é usado. EDM de matrizes profundas geralmente operam com óleo hidrocarboneto, enquanto a fio, micro EDM e furação rápida de furos geralmente trabalham com água deionizada.

 

Acompanhe outros textos clicando aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *