Saiba como evitar o desperdício usando o grafite certo para cada tipo de usinagem

EDM grafite

Já falamos aqui no blog sobre os erros mais comuns ao se trabalhar com Grafite para Eletroerosão. Um deles, por exemplo, é a escolha equivocada do tipo do grafite para usinar e queimar na eletroerosão. É bem verdade que você pode utilizar qualquer tipo, mas o grafite possui uma classificação com base em tamanho de grãos (microns) que determina sua dureza e resistência. E é sobre isso que vamos falar hoje.

 

Aqui na SteelCarbon usamos blocos importados da SGL Carbon, o principal fabricante de produtos à base de carbono do mundo, sediada na Alemanha. A SGL possui várias classes de grafites especiais para eletrodos EDM, mas vamos falar sobre três delas que é a que mais usamos aqui e que, aliás, temos a pronta entrega.

 

Bom, para explicar de uma maneira bem simples, quanto menor for o diâmetro do grão em microns, menos poroso, mais compacto e mais resistente ele será. A escolha do tipo correto do grafite é importante para evitar, principalmente, o desperdício.

 

Por exemplo, se você utilizar um grafite muito poroso para um eletrodo de geometria complexa (como palhetas finas, por exemplo), na hora da queima, esse eletrodo não durará muito tempo, pois a resistência dele será menor. Dessa forma, você precisaria usinar outro eletrodo para fazer uma única peça, a qual seria facilmente finalizada com um eletrodo de grafite mais compacto.

 

Vamos então aos tipos de grafite:

 

Grafite R8340

Este grafite possui cerca de 15 microns. É o grafite mais poroso que existe e muito eficiente para desbaste. É o tipo de grafite para trabalhos simples que não exija muitas horas de usinagem.

 

Grafite R8500

Este é um grafite chamado universal. Ele possui cerca de 10 microns e pode ser usado para desbaste, pré-acabamento e acabamento. É um grafite com excelente custo benefício porque pode ser usado para todos os tipos de trabalho.

 

Grafite Compaxx

Este é um grafite fino para detalhe e precisão. Possui apenas 5 microns. Perfeito para trabalhos que exijam muitas horas de usinagem (mais de 5 horas) e para peças com geometrias complexas.

 

Comparações dos grafites

A procedência do grafite pode influenciar o seu produto

 

É preciso, antes de mais nada, compreender que a qualidade do grafite pode variar de acordo com a sua origem de fabricação. A forma mais simples de se certificar que o material é de boa procedência é exigir os documentos de importação. Neles é possível verificar a característica do bloco e confirmar o nome do fabricante.

 

Acesse este artigo para você saber mais sobre como verificar a procedência do grafite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *